Hospital e Maternidade Santa Joana é uma das instituições que mais realiza tratamento cirúrgico para cardiopatia congênita no Brasil

Cardiopatia congênita é o nome dado a qualquer problema no desenvolvimento estrutural ou funcional no coração bebê, surgindo nas primeiras oito semanas gestacionais, quando o órgão se forma. Os tipos de cardiopatia mais comuns são excesso ou diminuição de fluxo sanguíneo e obstrução de passagem. Nesses casos, a gestação é de alto risco e o acompanhamento pré-natal passa a ser mais intenso.

Diagnóstico

Com, principalmente, origem genética e de difícil diagnóstico, a cardiopatia pode ser identificada por meio ecocardiograma fetal, exame indicado após alterações no ultrassom morfológico, e usado para verificar alterações anatômicas, funcionais e de ritmo cardíaco.

Geralmente, a ecocardiograma fetal é prescrito, sobretudo, a partir da existência de síndromes comumente ligadas à cardiopatia, como Down, Edwards, Marfan, Noonan, Patau, Turner e Williams. Nosso serviço de medicina fetal está preparado para realização desses exames e, principalmente, acompanhamento completo da saúde e bem-estar da mãe e do bebê no pré-natal.

Tratamento

Em alguns quadros, o tratamento é intraútero, em um trabalho realizado pela nossa equipe de Cirurgia Fetal. As gestações em que há diagnóstico de cardiopatia congênita são consideradas de alto risco e, por isso, demandam atenção constante para diminuir os riscos de comprometimento no desenvolvimento fetal. Nossos Centro de Gestação de Alto Risco, Unidade de Terapia Semi-Intensiva e UTI Adulto estão preparadas para prestar toda a assistência necessária, inclusive integradas com a Medicina Fetal, permitindo que as informações sejam cruzadas e, assim, o caso seja analisado em toda a sua universalidade.

Aproximadamente 80% dos casos de cardiopatia congênita demandam cirurgias e metade delas acontecem durante o primeiro ano de vida. Nós somos referência nacional na promoção desses procedimentos, com cerca de 40 cirurgias anuais, um dos maiores índices do Brasil. A prática leva à excelência e, não à toa, temos taxa média de sucesso superior a 90%. Com equipe especializada e robusta estrutura hospitalar, efetuamos desde de técnicas simples até as mais complexas – tudo para que a saúde do seu bebê seja preservada.

Em todos os casos, nossa UTI Neonatal recebe o bebê com uma equipe multidisciplinar, que acolhe e atua em prol da saúde e bem-estar dos recém-nascidos. Com protocolos estabelecidos e reconhecidos internacionalmente, a unidade registra baixos índices de infecção, muito inferiores à média nacional, o que comprova a excelência nesse tipo de assistência.

Saiba mais sobre cardiopatias congênitas: http://www.santajoana.com.br/guia-de-saude/cardiopatia-congenita

*Dados: Ministério da Saúde

Share

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*