Amamentar, um elo entre mãe e bebê

Sarah, filha da Michele: só no peito

No nosso Facebook, recebemos esse bonito depoimento sobre a amamentação e a ajuda que esta mãe recebeu no Hospital e Maternidade Santa Joana. Confira:

Assim que eu descobri que estava grávida, fui na caminhada da amamentação organizada pelo Hospital e Maternidade Santa Joana no Parque do Ibirapuera…mas mesmo com toda a explicação da equipe, ainda ficava meio receosa com o tema do aleitamento materno.

A Sarah estava prevista pro final do mês de janeiro, mas assim que virou a Lua, comecei a ter contrações no dia 09, e mesmo sem ter dilatação, de parto cesárea ela nasceu no dia 11.01.2012, pois as contrações estavam muito fortes.

Quando ela nasceu com baixo peso (2.440g), achei que fosse ter que dar algum suplemento, e as enfermeiras diziam que se eu não conseguisse amamentar elas dariam um complemento que a pediatra já tinha deixado autorizado. Porém, com todo o carinho e paciência, me ensinaram a amamentar, e mesmo eu achando que  o leite era fraco, que não seria capaz, eu fui tentando, e não queria dar nenhum tipo de suplemento.

Tive alta no sábado e, ao chegar em casa, estava com os peitos duros e doloridos. Chorei achando que não conseguiria amamentar. Graças à pomadinha que ganhei uma amostra grátis, nunca tive rachaduras no bico dos seios nem qualquer outro problema. E assim, hoje com três meses, a Sarah está linda, gordinha, só mama no peito, nunca experimentou nada artificial, e me sinto a mãe e mulher mais realizada do mundo. Amamentar é mais que um ato de amor, é um elo de ligação entre a mãe e o bebê.

Michele Candeira, mãe da Sarah

Uma resposta para Amamentar, um elo entre mãe e bebê

  1. Michele says:

    E até hoje ela mama….Com quatro anos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *