Imprensa

Tamanho do Texto:

Novidades do mês de Maio 2016

31/05/2016

Entenda a importância e tire suas dúvidas sobre o Teste do Pezinho

Exame feito a partir de sangue coletado do calcanhar do bebê pode significar o diagnóstico, tratamento e cura de doenças graves

Em 6 de junho de 2001 foi criado o Programa Nacional de Triagem Neonatal – o famoso Teste do Pezinho – mas pouca gente sabe que o conhecido exame, feito nas maternidades por meio da coleta de algumas gotinhas de sangue do calcanhar do recém-nascido, permite diagnosticar diversas doenças, antes mesmo de qualquer sintomatologia. Se não identificadas no primeiro mês de vida e tratadas, essas patologias podem levar a lesões irreversíveis e alterações no desenvolvimento neuropsicomotor do bebê. Este teste é obrigatório e um direito da criança estabelecido por lei desde 1992.

A versão básica deste exame de triagem neonatal, oferecida na rede pública de saúde de todo o país, detecta seis doenças: fenilcetonúria, hipotireoidismo congênito, fibrose cistica, hemoglobinopatias, deficiência da biotinidase e hiperplasia adrenal congênita; e há também o teste expandido, que é eletivo e pode identificar até 46 patologias, antes que seus sintomas se manifestem.

A bióloga responsável pela Triagem Neonatal do Hospital e Maternidade Santa Joana, dra. Regina Munhoz, explica que a coleta é efetuada a partir de 48 horas de vida do bebê, sendo o tempo ideal de coleta entre o 3º e 7º dia de vida e no máximo até o trigésimo dia.

Muitas das doenças detectadas podem ser tratadas com dietoterapia, outras com a simples introdução de alguma medicação ou com a proibição do uso de outras. A identificação de doenças mais graves no bebê também pode alertar os pais para um aconselhamento genético antes de uma próxima gestação.

Este teste, por se tratar de uma triagem, tem a função de detectar o maior número de possíveis portadores de qualquer uma das doenças pesquisadas, portanto, pode apresentar casos de positividade nos resultados e irá demandar uma nova coleta para confirmação e, quando necessário, já deverá ter a indicação dos exames diagnósticos do primeiro teste.

Esta nova coleta sempre gera apreensão por parte dos pais, porém, é necessário que seja realizada no tempo informado pelo hospital, para definir se realmente o recém-nascido necessitará de algum acompanhamento específico, ou se aquele primeiro resultado foi algo transitório e já esteja normalizado na segunda coleta. “A grande importância do Teste do Pezinho é o diagnóstico precoce para a tomada de ações necessárias, em tempo, garantindo uma vida saudável ou uma melhor qualidade de vida ao recém-nascido portador dessas doenças”, finaliza a bióloga do Hospital e Maternidade Santa Joana, dra. Regina Munhoz.


Voltar

Prezado jornalista, entre em contato com a nossa assessoria de imprensa Máquina da Notícia. Os telefones são:

Bruna Sales

Tel.: (11) 3147-7423

Cel.:(11) 94836-6956

bruna.sales@maquinacw.com

Camila Duran

Tel.: (11) 3147-7929

camila.duran@maquinacw.com

Renata Asprino

Tel.: (11) 3147-7389

Cel.: (11) 98644-4740

renata.asprino@maquinacw.com