Imprensa

Tamanho do Texto:

Novidades do mês de Agosto 2015

10/08/2015

5ª Caminhada em Apoio à amamentação reúne centenas de mães no Ibirapuera

Cerca de 250 pessoas compareceram a ação que busca conscientizar a população sobre a importância do aleitamento materno

Com o objetivo de disseminar a importância do aleitamento materno e incentivar as mães a não desistirem na primeira dificuldade, a organização World Alliance for Breastfeeding Action – WABA – criou em 1992 a Semana Mundial da Amamentação, comemorada em agosto. De tal forma, para celebrar essa data, inúmeros eventos são realizados ao redor do mundo. Por isso, há cinco anos, o Hospital e Maternidade Santa Joana organiza a Caminhada em Apoio à Amamentação. O evento é aberto ao público e proporciona momentos de lazer e informação sobre o aleitamento materno. Neste ano de 2015, participaram cerca de 250 pessoas. “Essa ação é muito importante, porque a gente consegue resgatar as experiências de outras mães e receber dicas de amamentação”, afirma a participante da caminhada Agnes de Melo Cunha, mãe de Amanda de quatro meses.

Agnes também contou que a filha tem uma alergia muito forte na pele e que o leite materno ajuda na prevenção. “Demora mesmo para eles se adaptarem, mas precisa ter força de vontade, porque melhora a imunidade dela”. A pediatra coordenadora dos berçários setoriais do Santa Joana, Clery Gallacci, comenta que os benefícios para a saúde do bebê são vários. “A recomendação é um aleitamento materno exclusivo nos seis primeiros meses, o que vai proporcionar a esses bebês uma proteção importante contra infecções e trazer um desenvolvimento neurológico melhor”, esclarece a pediatra.

Além disso, a médica explica que, a partir do sexto mês de amamentação exclusiva, deve-se introduzir uma complementação de outros tipos alimentos, porém podendo manter o leite materno até o segundo ano de vida ou mais. “Isso traz benefícios, porque você consegue manter a criança com passagens de anticorpos até uns dois anos, uma fase em que ela ainda está imatura do ponto de vista imunológico. Também passa a proteína e a gordura adequada para o desenvolvimento cerebral que são muito importantes nesses dois primeiros anos”, conclui.

O tema da Semana Mundial da Amamentação, este ano, é a volta ao trabalho após a licença maternidade. No século XXI, em plena era da emancipação feminina, em que grande parte das mulheres trabalham, voltar à rotina do emprego após o término da licença maternidade e continuar amamentando gera uma série de dúvidas para as mães. Esse tema veio para auxiliar a mulher moderna e incentivá-la a não desistir de nenhuma das duas conquistas.

Flávia Vieira da Silva, mãe de Eduarda de dez meses, também fez parte da caminhada e contou que já retornou ao trabalho como enfermeira. “Quando voltei ao trabalho, tirava o leite com a bomba e congelava. Não tive dificuldade porque o obstetra havia me orientado. Muitas vezes, não amamentar é falta de orientação”, comenta Flávia.

De acordo com a pediatra Dra. Clery, o leite pode ser retirado por meio de bomba ou em ordenha manual e armazenado em recipientes de vidro com tampa plástica, que podem ser mantidos em geladeira por até 12 horas ou em freezer até 15 dias. Depois disso, pode ser descongelado em banho maria e fornecido ao bebê em até 24horas, ultrapassando esse período, o leite precisará ser descartado, não podendo ser congelado novamente.

É recomendado que a mãe mantenha a criança sugando para que não cesse o estímulo da sucção. “Sempre é possível manter a amamentação até o segundo ano de vida. Lembro aqui que é muito importante a ida ao pediatra mensalmente nesse primeiro ano e depois a cada três meses. O acompanhamento médico vai poder orientar melhor como conduzir esse retorno ao trabalho” explica a médica.

Ainda durante a caminhada, a participante Janaína Kashima, mãe de Pedro de dez meses, foi uma dentre várias mães que relatou a dificuldade do começo da amamentação, como dores e rachaduras no seio, porém não desistiu graças à boa orientação que recebeu desde o início da gravidez. “Um recado que deixo às mães como eu é que nunca desistam de amamentar, é preciso insistir bastante, porque uma hora a gente consegue, e isso é a coisa mais prazerosa que existe”, finaliza Janaína.


Voltar

Prezado jornalista, entre em contato com a nossa assessoria de imprensa Máquina da Notícia. Os telefones são:

Anna Brom

Tel.: (11) 3147 7235

Cel.: (11) 97695 6489

Marina Bianchi

Tel.: (11) 3147 7398

Cel.: (11) 99997 0384

Michelle Rodrigues

Tel.: (11) 3147 7484

Cel.: (11) 98662 5219