Guia de Saúde

Febre Amarela

Tamanho do Texto:

Febre Amarela: saiba como prevenir

Quais os sintomas da febre amarela?

De acordo com dados do SBI (Sociedade Brasileira de Infectologia), esses são os sintomas mais frequentes:

  • • Febre baixa
  • • Dores musculares em todo o corpo (principalmente nas costas)
  • • Dor de cabeça
  • • Dor nas articulações
  • • Enjoo seguido de vômito
  • • Fraqueza

Os sintomas costumam durar entre três e quatro dias, podendo desaparecer, mas em alguns pacientes podem piorar cerca de 24 horas após se recuperarem dos sintomas mais simples.

Como tratar?

Ainda de acordo com o SBI, ainda não existem medicamentos específicos contra doença, e a automedicação também não é liberada: nunca use anti-inflamatórios e ácido acetilsalicílico (AAS) como recurso. Ao primeiro sinal da doença, o paciente deve ser tratado diretamente no hospital.

Dá pra evitar as picadas do mosquito?

Nem sempre temos como saber quando o mosquito transmissor da febre amarela vai estar por perto, mas você pode tomar pequenas medidas sugeridas pelo SBI para evitar picadas do mosquito em seu dia a dia:

  • • Use camisas de mangas longas e calças compridas, de preferência de cor clara
  • • Tente ficar em lugares fechados com ar condicionado ou com janelas e portas com tela
  • • Um mosquiteiro ajuda a evitar que o mosquito se aproxime enquanto você estiver dormindo
  • • Evite usar perfumes quando fizer atividades ao ar livre, onde há matas silvestres
  • • Use repelentes adequados e siga as orientações do produto, assim ele será ainda mais eficaz. Atenção redobrada às instruções para gestantes e lactantes, elas também podem usar, desde que siga as orientações
  • • Sempre siga as orientações das bulas
  • • Evite usar produtos com associação de repelente e protetor solar na mesma formulação. Se for usar protetor solar, aplique antes do repelente.

Para crianças, algumas orientações adicionais:

  • • Crianças com menos de 2 meses de idade não podem usar repelentes. A única exceção no Brasil, para crianças entre 6 meses e 2 anos, é quando o produto tem como princípio ativo e IR3535 ou a Icaridina em concentração igual ou inferior à 20%, segundo a Agência Nacional de Saúde.
  • • Vista as crianças com roupas que cubram braços e pernas
  • • Os berços e carrinhos podem ser cobertos com mosqueteiro molhado com permetrina (as roupas também podem ser umedecidas com esse item, mas nunca usar permetrina na pele)
  • • Não aplique repelente nas mãos das crianças
  • • Crianças maiores de 2 anos podem usar repelentes normalmente, desde que em versão infantil.

Quais são as áreas afetadas com a doença em São Paulo?

Desde julho de 2017, o Ministério da Saúde confirmou casos no Distrito Federal, Rio de Janeiro, Minas Gerais e no estado de São Paulo. Entre as cidades paulistas com casos confirmados, estão: Itatiba, Jundiaí, Mairiporã e Nazaré Paulista. Na capital paulista, ainda não há casos em humanos, apenas em macacos. Por isso, a prevenção é fundamental para evitar casos na cidade. Fonte: Veja

Vacina fracionada: o que é isso?

É uma pequena dose da vacina (um quinto do volume da vacina tradicional - a dose padrão tem 0,5 ml e a fracionada tem 0,1 ml). Ela é tão segura quanto a tradicional, mas a validade é menor (apenas oito anos).

Por que o governo decidiu usar doses fracionadas?

Para conseguir fazer uma ação rápida de vacinação, já que há poucas em estoque. O objetivo é evitar que o vírus se espalhe ainda mais.

Como eu sei se estou recebendo a dose integral ou fracionada?

O agente de saúde deverá informar o paciente na hora da vacina. Quando é fracionada, a carteira de vacinação ganha um selo avisando que ela não é a padrão.

Todo mundo pode tomar a dose fracionada?

Não. Como não foram feitos testes para públicos específicos os seguintes grupos devem continuar a receber a dose integral: crianças de 9 meses a 2 anos de idade e pessoas com HIV e outras condições clínicas, como, por exemplo, doenças hematológicas, podem tomar a dose integral, além de viajantes internacionais (atenção: A dose fracionada não vale para quem vai a países que exigem certificado).

Quantas doses preciso tomar?

No caso da vacina padrão, apenas uma. No caso da dose fracionada, a imunização a princípio vale por ao menos oito anos, mas testes ainda estão sendo feitos.

Quem deve se vacinar?

Fique atento aos perfis de pessoas que devem tomar a vacina, segundo orientações da SBIM:

  • • Crianças a partir de 9 meses de idade;
  • • Adolescentes;
  • • Adultos que vivem em regiões brasileiras consideradas áreas de recomendação de vacinação;
  • • Adultos em viagem nacional/internacional de risco para a doença, ou para lugares onde é obrigatória a comprovação da vacinação.

A comprovação de vacinação é exigida por alguns países a viajantes brasileiros porque o Brasil é considerada área de epidemia da doença. O documento internacional de registro da vacina é o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP).

Para emissão do CIVP, procure os serviços públicos ou privados habilitados para tal, pessoalmente, e apresente um documento de identidade com foto e a caderneta de vacinação com o registro da vacina.

Quando a vacina é contraindicada, o médico emite o certificado de isenção da vacinação contra febre amarela, justificando a isenção. Com esse documento em mãos, os não vacinados podem entrar nos países que exigem o CIVP.

Quem não pode se vacinar?

De acordo com o SBI, mulheres amamentando crianças menores de 6 meses não podem tomar a vacina. Gestantes e pessoas acima de 60 anos devem ter seus casos avaliados por um médico.

Quais os efeitos colaterais que a vacina pode causar?

É muito raro a vacina contra febre amarela causar reações, mas o SBI orienta que, quando elas acontecem, precisam ser avaliadas pelo médico.
voltar ao topo