O Vírus Influenza e a Gestação

Grávidas estão entre os grupos de risco da gripe suína (H1N1) e também outros vírus influenza (H3N2, B) e devem redobrar os cuidados com a saúde durante esse período. O vírus H1N1 já demonstrou provocar mais complicações e mortes entre as gestantes, embora os cientistas não consigam ainda explicar exatamente o motivo. Tomar a vacina contra a gripe comum e a suína (na mesma picada), é especialmente recomendado. O governo promove campanhas e oferece as doses gratuitamente. O risco maior é para a saúde da mãe, que pode piorar com rapidez diante de um quadro de pneumonia e apresentar dificuldades para respirar. Mas se a mulher gestante não está bem, o bebê sofre também e a possibilidade de acontecer um parto prematuro é maior. Durante a gestação é preciso ficar atenta a sintomas parecidos com os da gripe comum, como febre, tosse, cansaço, dores na cabeça e no corpo, tonturas e/ou vômito. Ao identificar qualquer um desses sinais, deve-se procurar um médico logo nas primeiras 24 horas, já que o remédio antiviral que combate o Influenza funciona melhor nas 48 horas iniciais da doença. Mulheres que deram à luz há menos de 45 dias e crianças entre 6 meses e 5 anos, também devem receber a vacina. Outro grupo importante a ser vacinado são as pessoas com idade igual ou superior a 60 anos e pessoas portadoras de doenças crônicas do coração, pulmão, rins, etc. Vale sempre lembrar que algumas medidas de prevenção simples podem evitar a contaminação pelo vírus, como manter ambientes arejados (janelas abertas), não cumprimentar com contato físico pessoas gripadas, lavar as mãos com frequência, utilizar gel anti-séptico várias vezes ao dia, não colocar as mãos nos olhos, boca e nariz, evitar multidões, não viajar para áreas com surtos graves da gripe e ao espirrar ou tossir, fazer o uso de lenços. O vírus H1N1 pode sobreviver por duas horas ou mais em superfícies como torneiras ou telefones, por isso a recomendação básica, e talvez mais importante, é a de sempre higienizar as mãos, principalmente antes das refeições. O ideal é lavar esfregando bem os dois lados das mãos, em água morna, por pelo menos quinze segundos e enxaguar com bastante água. O tratamento para gestantes que já estão com a doença é, a princípio, ficar em casa de repouso absoluto, boa hidratação, higiene e o consumo de antivirais. O Tamiflu é geralmente recomendado para as gestantes, já que os benefícios superariam os possíveis riscos do remédio para o bebê. É fundamental, porém, ressaltar que nenhum medicamento deve ser tomado sem recomendação médica e acompanhamento.

Share

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*