Gravidez – o que é possível descobrir com a gestação de sua mãe?

O que a grávida pode aprender com sua mãe vai além dos ensinamentos e conselhos. Uma análise do histórico gestacional de sua família pode revelar muitas coisas a respeito de sua própria gravidez.

Por exemplo, 42% das gestantes que têm parentes próximos diagnosticados com depressão tiveram depressão pós-parto após o nascimento do primeiro filho, segundo estudo da Universidade de Cardiff. A família, a propósito, é importantíssima para aliviar os sintomas da condição, conforme lembra o Dr. Luiz Fernando Leite, obstetra do Hospital e Maternidade Santa Joana, em entrevista à revista Crescer.

“Se a mulher tiver um companheiro participativo e uma rede de apoio, esse período se torna menos exigente emocionalmente e as chances de a doença se manifestar ficam menores,” diz o especialista.

Gestantes com mãe ou outros familiares próximos com diabetes tipo 2 também correm risco maior de desenvolverem diabetes gestacional. Além disso, sobrepeso e idade acima de 35 anos também são fatores de risco.

É comum acreditar também que filhas de mães que tiveram gêmeos também têm chance maior de ter dois ou mais filhos de uma só vez. Isso é uma meia-verdade. Se sua mãe teve gêmeos fraternos, não idênticos, isso é possível, pois a condição que permite isso, a hiperovulação, em muitos casos é hereditária.

partos prematuros estão ligados a questões hereditárias, explica o Dr. Leite, quando a mulher tem um útero infantil (uma má formação congênita que faz com que o órgão não se desenvolva de forma plena durante a vida). Como isso é raro, a prematuridade está mais relacionada a questões como, ganho de peso durante a gravidez e hipertensão.

Saiba mais sobre o assunto clicando aqui para ler a reportagem completa do site Crescer.

Share

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*